Ajude a manter o TextoLivre.

Prevenção na gestação

 

Cuidados adicionais devem ser realizados pelas mulheres mesmo antes da gestação, casamento e durante todo período da gravidez. È de conhecimento da maioria das pessoas que quando a mulher apresenta idade avançada e decide engravidar, maiores precauções devem ser tomadas.

 

Ø     Porque maiores cuidados devem ser realizados mesmo antes de engravidar?

 

Conforme artigo publicado anteriormente, sabemos que algumas infecções podem predispor a riscos de malformações congênitas. A rubéola pode afetar a gravidez e ocasionando a síndrome da rubéola congênita, levando ao recém nascido, alterações como cegueira, deficiência auditiva e até fenda labial. Precaução das mulheres deve ser no sentido de procurar o médico e em caso de necessidade tomar a vacinação contra o vírus da rubéola. Trata-se de uma doença infecciosa causada por um vírus do gênero rubivírus, da família Togaviridae, podendo causar sérios problemas congênitos em recém-nascidos de mães que contraem a doença durante a gestação, especialmente no 1º trimestre.

 

Apesar de não existir tratamento específico para a rubéola medidas de suporte e combate dos sintomas devem ser realizados. Prevenção através da vacinação pelo menos três meses antes da gestação. Embora nenhuma malformação tenha sido relatada em mulheres que fizeram a vacina durante a gestação, não é aconselhável a vacinação durante a gravidez, devido aos riscos teóricos por tratar-se de vírus atenuados, mesmo que em latência.

 

Ø     O que fazer quando apresento na família histórico de deficiências ou síndromes nos entes queridos?

 

Para evitar uma gravidez complicada, principalmente em mulheres com idade avançada o melhor a ser realizado é a procura de serviço de um aconselhamento genético.

 

Além da rubéola congênita, existem outras viroses que podem prejudicar o biom andamento de uma gestação, tais como detecção de sífilis, toxoplasmose, entre outras doenças. Evitar casamento consangüíneo (entre parentes), exames de sangue (ABO), fator RH também podem evitar conseqüências indesejadas.

 

O que devo fazer durante gestação?

 

1.    Exames periódicos de controle com ginecologista;

2.    Consultas mensais com o Obstetra;

3.    Controle periódico de pressão arterial, endocárdio, infecções e diabetes;

4.    Seguir um plano de dieta equilibrada e saudável;

5.    Evitar o tabagismo e etilismo;

6.    Evitar contato com agentes de infecção;

7.    Evitar exposições radiológicas salvo exceções de extrema necessidade no primeiro trimestre de gravidez (consulta ao profissional);

8.    Não se automedicar, seguindo aconselhamento do médico responsável.

9.    Período de nascimento e pós-nascimento:

Sempre em hipótese alguma deixar de estar sendo acompanhada pelo médico obstetra e pediatra, sendo exigidos os testes de nascimento (APGAR) e teste do (PEZINHO).

 

Cuidados odontológicos

 

Alterações no organismo da futura mamãe pode predispor ao aparecimento de problemas dentais e gengivais.

 

Algumas considerações acerca dos cuidados odontológicos devem ser salientadas devido a maior acidez bucal provenientes dos enjôos que conseqüentemente levam a uma maior degradação do esmalte dentário. O aumento da ingestão de alimentos em menor espaço de tempo e as mudanças de hábitos alimentares, aliados à diminuição dos cuidados com a higienização bucal devido até mesmo ao stress e enjôo são pontos que devem ser observados pelo profissional e pela própria gestante.

 

Apesar de relatos (mitos) que a gestante não pode receber tratamento odontológico, isto é uma afirmação que não é relevante, visto porque em qualquer idade gestacional pode existir tratamento, embora o segundo trimestre (entre o 4º e o 6º mês), seja o momento mais oportuno por se encontrar em um período de maior estabilidade para uma intervenção odontológica.

Não existem contra-indicações de tratamento e sim desinformação do próprio profissional e dos pacientes que muitas vezes evitam o tratamento devido eventuais problemas que possam acontecer sendo que a primeira coisa que pensariam é: Fui ao dentista e aconteceu o problema na minha gestação!!!

Na prática de tratamento odontológico a pacientes especiais (Gestantes), devemos seguir algumas precauções que estarão explicadas a seguir:

1.    Primeiro trimestre deve-se evitar o uso de medicamentos e exposições radiográficas, pois o bebê ainda está se formando, salvo exceções de extrema necessidade como infecções ou outras causas de etiologias diversas;

“O avental de chumbo deverá ser utilizado em qualquer fase gestacional”

“Embora seja obrigação o uso de avental de chumbo, resolvemos apenas salientar da sua necessidade, tanto em pacientes gestantes como normotópicos”...

2.    Segundo trimestre (entre o 4º e o 6º mês) é o momento oportuno para intervenção odontológica, por se encontrar em um período de maior estabilidade da gestação.

3.    Terceiro trimestre é a fase em que a gestante apresenta-se com maior intensidade de ansiedades devido à aproximação do parto, visto que, existe um maior desconforto do posicionamento da cadeira odontológica.

Não existe risco ao submeter-se à anestesia dentária, desde que o dentista conheça o efeito dos anestésicos e as alterações que ocorrem durante a gravidez.

Gestantes podem apresentar elevação da pressão arterial. Os dentistas, juntamente com os ginecologistas, deveram escolher o anestésico apropriado para cada situação.

 

A vascularização do periodonto apresenta-se aumentada na gravidez, entretanto não é correto dizer que é a gestação que causa inflamações gengivais.

 

Áreas inflamadas apresentarão gengivite

 

A presença da placa bacteriana é a causa etiológica da doença gengivite. Portanto, a limpeza diária dos dentes com uso adequado da escova, fio / fita dental e colutórios são os métodos de prevenção a serem tomados. Não é somente a quantidade de vezes que são realizadas as higienizações que influenciam na saúde do periodonto e do elemento dentário, e sim a associação da qualidade mecânica da limpeza efetuada.

 

Cultuar hábitos saudáveis durante a gestação é essencial para futura mamãe, sendo que eventuais intercorrências odontológicas são passíveis de tratamento sem que coloque em risco a integridade física da gestante e do bebê.

 

“Procurem acompanhamento com médicos e odontólogos qualificados & aproveitem

ao máximo esse período único que é a maternidade!!!”

.

 
© 2011 Texto Livre - Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.

Compartilhe

 
Joomla Extension: by JoomlaShack