Ajude a manter o TextoLivre.

DE ONDE VEM A ÁGUA QUE BEBEMOS ?

DE ONDE VEM A ÁGUA QUE BEBEMOS ?

Entre a água que nasce cristalina nas serras e chega aparentemente pura às nossas torneiras, muitas coisas acontecem.

O consumo de água aumenta com o crescimento das grandes cidades. Um dos maiores problemas é o caminho por onde ela passa para chegar aos lares consumidores.

A maior parte da água consumida no Rio de Janeiro vem do sistema Guadu, formado pelo bombeamento de águas do superpoluido Paraíba do Sul.

O rio páraíba do Sul vem sendo poluido desde sua nascente, no município de Jacareí, interior de São Paulo. A formação do rio começa nas serras do Mar e Bocaina, mas só se avoluma ao receber os afluentes Paraitinga e Paraibuna, onde existe uma represa da CESP. Ainda no território paulista o rio já é altamente poluido pois recebe esgotos domésticos de favelas, postos de combustíveis, lavouras contaminadas por agrotóxicos e centenas de industrias. Quando passa por Caçapava a situação já é caótica. Em Vila Paraíba, São José dos Campos e Guaratinguetá, o Paraíba do Sul já aparece em estado lastimável. Ao chegar à Barra do Piraí suas águas já estão altamente contaminadas. Em Itatiaia, Rezende e Volta Redonda recebe cargas tóxicas de várias indústrias e principalmente das usinas siderúrgicas. Dos seus 1137 Kms de extenção, o Paraíba do Sul tem 500 Kms no estado do Rio de Janeiro, cortando mais de quarenta municípios com centenas de indústrias poluidoras e favelas sem saneamento básico só no território fluminense.

Antes de chegar à Estação de Tratamento do Guandu as águas recebem também inúmeros poluentes domésticos dos moradores que circundam o Rio Guandu que passa por cidades como Nilópolis, Queimados, Nova Iguaçu e tantas outras; As águas das chuvas transportam lixo e despejos industriais, esgotos residenciais, lixo acumulado nas ruas e favelas que passam a fazer parte das águas do Paraíba do Sul e do Guandu. Apesar do esforço consciente de muitos cidadãos e autoridades preocupadas com o meio ambiente, os dois rios estão se tornando um imenso depósito de lixo. A situação tende a agravar-se pelo aumento populacional ribeirinho, pela instalação de novas indústrias e favelas, além da devastação das florestas remanescentes.

Diariamente são lançadas toneladas de poluentes químicos, substâncias altamente danosas ao organismo humano e animal. Coisas como cádmio, chumbo, cromo, mercúrio, fenóis, cianetos e tantos outros que podem causar incalculáveis danos à saúde.

Para garantir uma água potável em nossas torneiras, diariamente acontece uma verdadeira operação de guerra na estação de tratamento Guandu. Uma árdua luta contra a tragédia causada pela irresponsabilidade do bicho homem. Além do grande trabalho diário temos o enorme consumo de produtos químicos usados no tratamento. São produtos químicos combatendo produtos químicos e, cetamente, seus resíduos serão absorvidos pelo organismo humano. Quanto maior for a poluição, tanto maior será o consumo destes produtos que a cada dia encarecem mais o custo final da água.

Quando o consumo aumenta, maior quantidade de água poluída terá de ser tratada para nos abastecer. Com o consumo exagerado passando pela estação de tratamento, fica difícil garantir que toda a água será realmente de boa potabilidade. Até quando seremos abastacidos regularmente só Deus sabe.

Este problema de difícil solução não é apenas do Rio de Janeiro e São Paulo. Na verdade isto está acontecendo em todas as grandes cidades brasileiras.

Calcula-se que hoje no mundo um bilhão e tresentos milhões de pessoas não dispõe de água potável.

Precisamos nos conscientizar da importância de economizar-mos este bem tão precioso e tão pouco valorizado.

Só daremos valor a água depois que o poço secar.

Nicéas romeo Zanchett - artista plástico

http://casaecologica-comoconstruir.spaceblog.com.br

http://www.textolive.com.br/artigos/9480-casa-propria-verdade-e-utopia

http://www.textolive.com.br/artigos/15282-um-milhao-de-moradias

 

 

 

 

 

 
© 2011 Texto Livre - Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.

Compartilhe

 
Joomla Templates: by JoomlaShack.com