Warning: Creating default object from empty value in /home/textolivre/web/templates/js_elated/wright/doctypes/default.php on line 206

Warning: Creating default object from empty value in /home/textolivre/web/templates/js_elated/wright/doctypes/default.php on line 206

Warning: Creating default object from empty value in /home/textolivre/web/templates/js_elated/wright/doctypes/default.php on line 206
O destruidor de pensamentos - Um conto para chorar
Ajude a manter o TextoLivre.

O destruidor de pensamentos - Um conto para chorar


 


O destruidor de pensamentos

Paulo era um garoto pacato... Até demais para a família que lhe abrangia. Sempre foi muito obediente, e por isso era o xodó de sua família. Muito católica, essa não esperou muito tempo para impor no jovem seu dogma e sem muito a questionar naquela idade, ele acatou. Por toda a sua infância ele foi muito querido, e os jovens ao redor dele ficavam espantados com tamanho empenho para realizar as coisas que gostava de fazer, ou tinha, por obrigação, que fazer. Ele conseguia conciliar um com outro e o produto de seus esforços sempre eram aprazíveis. A sua família não poderia ter desejado melhor filho, e todo o momento com aquele rapaz era motivo de gozo e deleite.
Já aos 15 anos, na escola, Paulo mostrou-se o aluno mais brilhante, e todos os professores muito o elogiavam, disseminando o ideal de que o destino dele seria brilhante. Acatando o conselho, ele não pode deixar de sonhar alto, e com isso, ingressou em muitos cursos, tornou-se radialista e anos mais tarde ingressaria na faculdade de direito. Não existe dúvidas de que o passado e o futuro profissional de Paulo foram e serão repletos de realizações e conquistas sonhados por todos.
Contudo, Paulo, como todos os seres humanos, apresentava defeitos, e sua vida social não era tão plena como a sua profissional. Desde a adolescência ele era evitado por algumas pessoas, por sempre revelar abertamente seus desejos, ensejos e obrigações aderidos a ele por vontade própria, proveniente de sua espiritualidade. Nunca deixava passar nada em branco do que aprendia na catequese, depois os encontros do grupo jovem e da pastoral da juventude, e também, do crisma. Seus amigos e colegas tinham que se relacionar com ele por motivos de boa convivência e sempre ficavam meio perturbados de encontrá-lo, pois saberiam que qualquer deslize na conversa, levaria inevitavelmente a um assunto sobre Deus e religião, e, ele iria querer provar que a dele era melhor, e quem não aceitasse Jesus e a Santa Igreja Católica ele logo apresentaria sua opinião única e inquestionável, e assim, a maioria de seus amigos (pelo menos os que evitavam e não aceitavam ser desrespeitados) mudariam de tópico e/ou afastar-se-iam dele.

Mas não se sabe o que aconteceu, e sua juventude foi ressaltada por um série de pensamentos sobre a devoção, e, o jovem tornou-se um seguidor de Deus, que mesmo os homens mais religiosos sentiam inveja. Paulo tomou a palavra de Deus para si, julgou-a como bem entendeu com o auxílio da maior empresa/instituição do globo terrestre, e tratou de repassar seus princípios para os outros com uma convicção:

-Eu sou melhor do que os outros porque tenho Deus no coração. Eu falo as verdades, quem aceitar; ótimo, quem recusar; péssimo (Isso para não tratar de outros assuntos indesejáveis)...

Ele começou a reparar que as pessoas estavam se afastando de Deus. Nesse mundo globalizado aceitar as tendências da mídia é como cometer um dos sete pecados. Não! Paulo não aguentava ver que as pessoas deixaram os valores passados pela igreja se esvair com o tempo, e tratou de incorporar aos seus valores tais ideais. Mas ele percebia que numa simples conversa seria muito difícil convencer um(a) jovem em pleno estado de puberdade em que os hormônios “saltavam para fora do corpo” a se converter e adotar os valores da castidade e da pureza (Sim, os que são repassados pela Igreja!). Então, porque não tentar mostrar para os outros que era melhor? Ele pensou:

“Afinal, esse papo de que todos são iguais na Terra não deve existir! Eu com Deus no meu coração vou me igualar a um jovem que vai para o Baile Funk, traça as meninas a cada fim de semana e tem valores e princípios que Satanás aprecia? Não! Eu sou melhor do que eles”.

E por isso, ele tratou de mostrar seus títulos. Sua ajuda seria apenas para um tipo de gente. A que aceitasse suas imposições!

A rigor de sua juventude, ela não era muito badalada! Sempre passou muito tempo correndo atrás de seus desejos (sempre baseados em Deus e em suas religiões), pois o dia do julgamento final, ou mesmo o dia que ele fosse arrebatado era a melhor e mais forte sensação de prazer que ele sentira.

Tudo era belo para ele, mas ele não percebeu no que estava se tornando! Sua obediência serviu-lhe de castigo, pois por ela, nunca questionou o que era passado para si, em especial tratando-se da Bíblia. E ele vaga acreditando que tudo o que está nela é verdadeiro! Deus que é sábio usou os homens para escrevê-la, cada um em sua época. Mas ele não se importava se Adão e Eva ou a abertura do Mar Vermelho foram metáforas. Para ele, não importava se o povo atravessou na maré baixa ou não! O que sempre importou para ele foi a consistência e soberania do poder de Deus. Se ele era realmente grande, ele realmente fez todos aqueles milagres como descrito, no caso, “tim-tim por tim-tim”. Ele não louvaria um divino que assim não fosse.

E sua história está sendo escrita dessa forma. Ele acredita com força que todos os seres humanos tem que aceitar Jesus. Ele quer ver todos os jovens castos, pois os homens não são animais e Deus cobrará isso deles. O significado de pureza não é amor, é a falta de sexo como escrito na Bíblia e passado pelos papas, bispos e todos esses eclesiásticos ou diocesanos.

Paulo quer o mundo do seu jeito. Se não o quisesse não tentaria expor suas opiniões como faz. Mas isso é outra qualidade dele, pois muitos querem isso. Estranho é o ser humano que não tem esse desejo. Por outro lado, uma vez que foram criadas leis e boas condutas e maneiras de liberdade de expressão, ele não pode mais prolongar esse devaneio. Mas para ele não é suficiente, pois o homem não deve aceitar as coisas vindas do homem, mas apenas de Deus.

Se Deus acha que os ímpios merecem morrer queimados e ele tivesse uma oportunidade de matar os ímpios queimados, ele não hesitaria. Para ele vale o que é passado pelo Papa e pelos comandantes da Igreja. Há de se seguir tudo ao “pé da letra”.

Por isso, Paulo não vê exagero em demonstrar seu desprezo por quem ele não suporta. Se alguém o critica, esse alguém merece ir pro inferno, pois ele tem Deus no coração e quem tem Deus no coração está sempre certo. E assim, por muito, viverá esse homem.

Se há algo verdadeiro, é que ele não desistirá de tentar provar para os outros que está certo, pois a certeza e a verdade de Deus é o que devem ser mostradas. Ele não sabe o porquê, mas é nisso que acredita...

Certo dia, Paulo gostou da idéia de escrever textos sobre sua crença e ele fez no maior estilo: “Leiam e admitam isso como razão para vida!”, visto que ele nunca deixava faltar seu carimbo no rodapé direito revelando seus cursos e seus títulos. Para ele, ver uma crítica pequenininha é o mesmo que pegar uma estatueta de Jesus Cristo, cuspir nela e incendiá-la em seguida, não esquecendo de oferecer as cinzas ao demônio.

Não! Paulo só falava verdades. Então, por que os sábios iriam desmerecer as verdades dele? Deviam ser meros ateus ou satanistas que queimariam no inferno, ou seja, nenhum motivo para respeitá-los e/ou dar crédito a suas alegações. E isso ele sabia fazer muito bem. Sem perceber, Paulo desrespeitou milhares de criaturas com seus escritos e seus valores. Insultou mães de famílias, jovens que buscam ser alguém na vida, jovens que procuram ter o prazer ao lado de seus(suas) namorados(as), e a mulher também, tornando-se um machista. Ele sabia disso! Mas se a Igreja, a maioral, assim era, porque ele seria diferente? Não deveria, e, jamais seria e/ou será com aquela mentalidade.

Mas algo aconteceu nessa fase de sua vida. Parece que os vermes que ele tanto criticou conseguiram mexer com sua cabeça. Paulo recebeu muitos comentários negativos. Muitas rejeições aos seus princípios. Ele não conseguira esconder isso, pois rebateu os comentários no estilo: “Eu estou certo e vocês é que se fodam”!

Revoltado ele decidiu escrever também e retratar a vida desses seres símios que acreditam na teoria da evolução e não em Adão e Eva. Mencionou tantas verdades (apenas para ele) que ficou satisfeito... Foi até elogiado por um mero escritor...

Mas ele não consegue perceber que essa realidade é nefasta. Ele sempre acredita estar por cima, enquanto dezenas de vermes estão fazendo chacota e gargalhando de seus valores. Ele sempre vai acreditar que está certo e que essa multidão de tolos seres são os errados. Mas isso é o de menos para Paulo. Ele ganha apoio de quem precisa, mas mal sabe que mesmo alguns seres que ele admira, não suportam mais os seus ideais preconceituosos! Mas não adianta. Ele sempre será o mesmo. Quem sabe, em sua lápide, o epitáfio seja:

-Deus, perdoai esses idiotas, eles são tolos e não sabem o que dizem nem o que fazem.

Mas uma coisa Paulo não sabe. Enquanto ele acredita ser o grande, ele não está se elevando, e nunca chegará a ser um terço do que é no meio profissional... Que só se sabe dele, por meio de diplomas e títulos, não por meio de seus ensinamentos.

Mas Paulo mudará... Esse pelo menos é o desejo de cada ser que entende que respeito não é só expressar, mas sim, denotar! Só que mal sabem esses seres utópicos que Paulo não mudará nada. A verdade de Deus é uma, e para ele é simples:

-Se és servo, mereces tudo de bom, se não és, tens a chance de se tornares, se ainda não quiseres ser, mereces tudo de ruim.

Para ele as histórias que divergem de seus princípios entram por uma orelha e saem pela outra, e quem quiser que conte uma diferente... Mas se não for para agradá-lo, nem o façam, ele não suporta...

Ele quer devorar as nossas mentes e pelo jeito vai conseguir!

Depende de você aceitar ou não...

 
© 2011 Texto Livre - Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.

Compartilhe

 
Joomla Extensions from JoomlaShack.com