Warning: Creating default object from empty value in /home/textolivre/web/templates/js_elated/wright/doctypes/default.php on line 206

Warning: Creating default object from empty value in /home/textolivre/web/templates/js_elated/wright/doctypes/default.php on line 206

Warning: Creating default object from empty value in /home/textolivre/web/templates/js_elated/wright/doctypes/default.php on line 206
Geleiras
Ajude a manter o TextoLivre.

Geleiras

       Massas de gelo que altera a paisagem   

       As geleiras resultam do acúmulo de neve caída que se comprime em grandes e espessas massas de gelo. Tornam-se tão pesadas, que deslizam lentamente pelas vertentes abaixo. Algumas são muito pequenas,e outras se desenvolvem a tal ponto, que chegam a cerca de 160km de comprimento. As geleiras surgem onde a queda de neve no inverno excede ao degelo no verão, condições que atualmente só predominam em montanhas elevadas e regiões polares.

       Como se formam as geleiras

       As geleiras se formam quando a neve permanece numa região tempo o suficiente para transformar-se em gelo

       Todo ano, novas camadas de neve acumulada afundam e comprimem as camadas anteriores

       As geleiras são constantemente acrescidas pela queda de neve ao longo de suas extensões superiores. Assim que o gelo comprimido atinge uma espessura crítica, em torno de 8m, torna-se tão pesado que começa a se mover sob a ação da gravidade

       As extremidades(frentes) das geleiras recuam ou avançam periodicamente, dependendo do equilíbrio entre a acumulação de neve, degelo e evaporação

       O recuo e o avanço de geleiras ocorrem frequentemente de modo lento, sendo percebidos em longos períodos de tempo. Entretando, podem avança rapidamente com movimento visível em poucos meses. Por outro lado, podem avançar vários metros por dia durante semanas ou meses.

 

       Características de uma geleira

       As geleiras originam-se em campos de neve no topo das montanhas altas e deslizam até os vales. Rochas fragmentadas e outros detritos das encostas e base do vale congelam-se e são incorporados à geleira e são por ela arrastados.

       Zona de acumulação. A neve se acumula nas camadas superiores de uma montanha, tornando-se congelada e comprimida

       Fendas. Formam-se rachas gigantescas em consequência da pressão acumulada no interior da massa de gelo

       Base do vale. Onde a geleira chega ao solo, grandes quantidades de rocha e de terra são trituradas pelo peso da geleira e pelas rochas incorporadas à sua supérfície

       Morena terminal. Detritos depositadso no focinho demarcam os estágios no recuo de uma geleira

       Morena lateral. Acumulação de detritos rochosos e gelo sujo que se formam nos lados da geleira quando ela desprende fragmentos de rocah das encostas do vale

       Morena intermediária. Quando duas geleiras se unem, as montanhas laterais se misturam e formam uma outra intermediária no meio da geleira fundida.

       Frente A. Extremidade dianteira de uma geleira

 

       As mais extensas geleiras

       Antártida

       Lamberty-Fisher, 515km

       Institute Ártico, 418km

       Ninrod-Lennox-King 290km

       Denman, 241km

       Beardmore, 225km

       Recovery, 225km

       Slessor, 185km

 

       Groenlândia

       Petermanns, 200km

       Humboldt, 114km

 

       Rússia

       Nona Zemyla, 418km

 

       Índia/Paquistão

       Siachen, 70km

 

       Nova Zelândia

       Tasman, 27km

       Franz Joseph, 11km

 

       EUA

       Bering(Alasca), 204km

       Hubbard(Alasca), 146km

 

       Suiça

       Aletsch, 35km

 

       Tadjiiquistão

       Fedchenco, 77km

 

       Islândia

       Langiokull, 64km

 

       Noruega

       Jostedais, 75km

 

       Termos-chave

       Arestas. Esporão estreito e dentado entre duas geleiras

       Circo. Concavidade causada pela escavação de uma geleira na encosta de uma montanha

       Folhelho. Coluna que surge de material argiloso, depositado por uma geleira que recua. Os folhetos seguem paralelo ao fluxo da geleira

       Bloco errático. Grande rocha arestada e depositada por uma geleira, muitas vezes a uma longa distância, quando a geleira acaba se fundindo

       Florde. vale costeiro longo, estreito e profundo, escavado originalmente por uma geleira que, após a fusão desta, enche-se de água

      Vale glacial. vale em forma de depressão, muitas vezes de encosta íngreme, formado pela ação glacial. Têm-se exemplos no Distrito Lacustre inglês e no Parque Nacional de Yosemite, EUA

       Argila ou matacões. Material- que varia de blocos do tamanho de uma casa e partículas de argila-que desliza em conjnto quando uma geleira se funde.

 

 

 

      

 

 

 

 

 

 

Fonte: Superencclopédia Ilustrada-Enciclopédia Seleções, tradução Stela Maris Gandour...et all, Rio de Janeiro, Reader,s Digest, 2004, a quem agradeço pela autorização para reprodução deste texto. E-mail atendimento@seleções.com.br

 
© 2011 Texto Livre - Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.

Compartilhe

 
Joomla Tutorial from JoomlaShack