Warning: Creating default object from empty value in /home/textolivre/web/templates/js_elated/wright/doctypes/default.php on line 206

Warning: Creating default object from empty value in /home/textolivre/web/templates/js_elated/wright/doctypes/default.php on line 206

Warning: Creating default object from empty value in /home/textolivre/web/templates/js_elated/wright/doctypes/default.php on line 206
A Extinção dos Dinossauros
Ajude a manter o TextoLivre.

A Extinção dos Dinossauros

       Da supremacia até o seu desaperecimento

       O período Cretácio assistiu ao surgimento de novos tipos de dinossauros, como oTriceratops, de três chifres. No final do Cretáceo, entretanto, a supremacia dos dinnosauros começou a declinar e seu destino foi finalmente selado quando um desastre ecológico culminou em sua extinção em massa.

       Alçando vôo

       A habilidade de planar foi desenvolvida pelos répteis entre o Permiano e o Jurássico, mas somente um grupo, dos pterossaurus, foi capaz de vôos pelo bater de suas asas.

       O vôo dos pterossauros

       Eles voavam com asas formadas a partir de abas de pele flexível, como aquelas dos morcegos. Os de menor porte não eram maiores do que pombos, ao passo que o meior, o gigante Quetzalcoatlus, tinha uma envergadura de aproximadamente 12m. Também como os dinnossauros, os pterossauros entraram em extinção durante o final do Cretáceo. Nenhum deles sobreviveu à extinção em massa ocorrida há 65 milhões de anos.

        O último elo

       As aves não se originaram dos répteis voadores ou planadores mais primitivos. O registro fóssil aponte forte indício de que sua evolução se deu a partir de pequenos dinossauros carnívoros no final do Jurássico. A maioria dos cientistas acredita que as aves modernas são o elo vivo mais próximo dos dinossauros.

 

       Répteis marinhos

       Enquanto os dinossauros dominavam a terra, outros répteis dominavam os mares. Os notossauros eram eficientes nadadortes com membros semelhantes a remos. Eles se extinguiram no final do Triássico, mas seus parentes plesiossauros, sobreviveram até o final do Cretáceo.

       Monstros marinhos

       Os carnívoros dominantes eram, em verdade, os pliossauros, criaturas pesadas de mais de 12m de comprimento, com pescoço curto e cabeça grande. Eles se alimentavam de outros répteis marinhos, e também de peixes. Os ictiossauros semelhantes a golfinhos fiveram ao longo do Jurássico, mas se extinguiram durante meados do Cretáceo. Outros répteis marinhos foram os placodontes do Triássico, que se alimentavam de moluscos, formas primitivas de crocodilo e tartaruga marinha.

 

       Archaeopteryx

       Fosséis de Archaeopteryx, a primeira ave do mundo, foram encontrados nas pedras calcárias de Solhenofn, Alemanha. Eles mostarm um animal do tamanho de um corvo, com características de dinossauro e de aves e fornecem a evidência mais precisa de que as aves evoluíram dos dinossauros. O Archaeopteryx-que significa "asa antiga"-tinha dentes, uma cauda óssea e garras em suas asas.

 

       Por que os dinossauros se extinguiram

Os dinossauros foram um grupo entre os muitos que sucumbiram em uma extinção em massa há 65 milhões de anos. Sua causa é objeto de muitas discussões. De modo geral prevalecem duas teorias:

       Impacto de um meteorito. Há fortes evidências de que um grande meteorito atingiu a Terra próximo do que hoje é a Penísula de Yucatán, no México. Os geólogos estimam que o meteorito tinha cerca de 10 km de diâmetro e que ele destruiu a costa terrestre, penetrando a uma profundidade de quase 30km.

       Os efeitos teriam sido catastróficos, lançando mais de milhões de toneladas de poeira na atmosfera, bloqueando o sol e reduzindo a temperatura ao redor do globo. Outra consequência teria sido a liberação de enxofre na atmosfera, que teria se combinado com o vapor d'água, dando origem à corrosiva chuva ácida.

 

       Atividade vulcânica.  O efeito do impacto do meteorito foi acompanhado de um evento simultâneo ocorrido do outro lado do mundo, na atual Índia. Por 2-3 milhões de anos, no final do Cretáceo e no início do Terciário, esta grande áres esteve sujeita a violenta atividade vulcânica. Dióxido de carbono e poeira vulcânica liberados pelo vulcanismo também teriam causado chuva ácida e afetado o clima de modo intenso.

 

       Quem sobreviveu e porque?

       Parece que ha um padrão mínimo para as espécies que foram extintas e aquelas que sobreviveram. Os dinissauros sucumbiram, mas os crocodilos e muitos outros répteis sobreviveram; aves e mamíferos marsupiais sofreram, mas mamíferos placentários escaparam;plantas simples sobreviveram melhor do que plantas que produzem flores. Um fator é visível, entretanto todas as criaturas que ultrapassaram a faixa de 25kg foram liquidadas. Os motivos reais não são muito claros, mas a teoria mais considerada é a de que os mamíferos de sangue quente, noturnos e moradores de tocas-também pequenos-eram equipados para a sobrevivência nas condições climáticas mais frias da época do que muitos outros grupos, em particular os grandes dinossauros, possivelmente de sangue frio, que não podiam controlar sua temperatura corporal de modo tão ajustado quanto os mamíferos.

       Polacanthus. Era um herbívoro atarracado, dotado de carapaça e caracterizado por espinhos ósseos presentes em seus flancos. Tem sido difícil reconstruir sua aparência, pois somente sus pernas traseiras e partes de sua carapaça corporal foram encontradas. Estudiosos acreditam que ele seja o mesmo animal conhecido como Hyaleosaurus. Tamanhod e4m de comprimento. Encontrado no reino Unido.

       Iguanodon. Era bípede, mas provavelmente também andava sobre as quatro pernas. Uma de suas características típicas era um esporão no lugar do polegar, que ele pode ter usado como arma de autodefesa ou em disputa com outros machos. Tamanho, mais de 10m de comprimento. Encontrado no Reino Unido, na Europa e nos Estados Unidos.

       Deinonychus

       Um predador muito rápido e ágil que existiu para caçar e matar. Tinha duas pernas, era leve e possuia dentes que dilaceravm e se curvavam para trás. Cada uma de suas possantes pernas traseiras possuía uma garra grande e afiada no segundo dedo do pé, com a qual rasgava suas vítimas -deinonyychus significa" garra terrivel ". Sua longa cauda, enrijecida por hastes ósseas, ajudou-o a manter o equlíbrio durante o ataque às suas presas. Seu tamenho, de 3-4 m de comprimento. Encontrado na América do Norte.

       Peterodactylus. Com seu longo pescoço, cauda curta e o quarto dedo muito alongado, sustentando assim sua asa, era um tipo d epterossauro do Cretáceo. Caçava principalmente peixes, e tinha mandíbulas longas e estreitas com dentes afiados. Envergadura, masi de 75cm. Encontrado na África, na Europa e no reino Unido.

       Ictiossauro. Foram répteis aquáticos extintos no Cretáceo. Caçavam peixes e moluscos de vida livre, como amonites e belemites. Os ictossauros davam à luz, filhotes vivos. Tamanho, masi de 9m de comprimento. Encontrado no Reino Unido, Europa, América do Norte e América do Sul. 

       Pleisiossauro. Eram répteis marinhos que viviam ao longos das costas. Eles usavam seus longos pescoços para passar sua cabeça através de cardumes de peixes. Tamanho, mais de 15m de comprimento. Encontrado no Reino Unido, na Europa e na África.

       Quetzalcoatlus. A maior criatura voadora de todos os tempos. Foi um dos últimos pterossauros, tornando-se extinto no final do Cretáceo. Provavelmente usou suas enormes asas para planar por longas distâncias nas correntes ascendentes de ar quente. Alguns cientistas acreditam que ele se alimentava de carne em decomposição, usando seu longo pescoço e mandíbulas desprovidas de dentes para explorar profundamente as carcaças. Outros acreditam que ele comia peixes ou moluscos. Envergadura de 12m. Encontrado no Estados Unidos.

       Saurolophus. Um dos maiores dinossauros com bico semelhante ao do pato, tinha uma crista óssea e uma bolsa de pele inflável em seu focinho, que usava para emitir gritos bem altos. Herbívoro, que vivia em comunidade, pode tger usado chamadas de alarme para alertar o grupo, quando da presença de predadores. Tamanho 9-12m. Encontrado na América do Norte e na Ásia.

       Tyrannosaurus Rex. Um dos miores dinossauros carnívoros de que se tem conhecimento e, de longe, o maior ainda existente no final do Período Cretáceo. Tyrannosaurus Rex significa "rei dos répteis tiranos", denominação bem apropriada a essa fera com uma cabeça de 1,5m de comprimento e uma boca com dentes cerrados de 15cm de comprimento. Tamanho, 13m de comprimento. Encontrado nos Estados Unidos.

       Triceratops. Esse herbívoro foi um dos últimos dinnosaauros a viver na terra. Ele tinha uma couraça óssea na cabeça, para intimidar os predadores e proteger a a região do pescoço, e três chifres faciais-o nome triceratops significa"face com três chifres". Mede mais de 9m de comprimento. Encontrado nos Estados Unidos.

       Stegoceras. Tinha uma cabeça espessa e arredondada, que provavelmente influenciou seu modo de vida, como mecanismo de defesa ou, mais seguramente, como parte do ritual ede exibição para o acasalamento. Acredita-se que esse herbívoro vivia em grupos. Tamanho, 2m de comprimento. Encontrado na América do Norte.

      

 

 

 

 

Fonte: Superenciclopédia Ilustrada-Enciclopédia Seleções, tradução Stela Maris Gandour...et all, Rio de Janeiro, Reader's Digest, 2004, a quem agradeço pela autorização para reprodução deste texto. E-mail atendimento@seleções.com.br

 
© 2011 Texto Livre - Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.

Compartilhe

 
Joomla Template Tutorial by JoomlaShack.com