Ajude a manter o TextoLivre.

'flash back de mais um adeus,do último abraço.'

Foi assim que terminou,ele chego e a abraçou,conversaram coisas bobas,sobre coisas que nem se fazia gosto de conversar,coisinhas bobas,qualquer besteira,tudo pra não chegar no assunto que eles deveriam,tudo foi uma desculpa,porque acho que ja previam o fim de tudo naquela noite de segunda;mal seus olhos se cruzavam mesmo quando estavam sentados um do lado do outro;medo,vergonha,raiva,quem sabaeria explicar o que passava na cabeça daqueles dois bobos que uma vez foram um só naquela hora?
o silêncio foi chegando,e foi se percebendo que tava na hora de fazer o que se devia ter feito antes que se houvesse carregado no ambiente tanta mágoa,e aconteceu.ela foi franca,pra ser sincera,muito mesmo! ele começou falando manso,sem saber se aquilo ia levá -los a algum lugar,mais falou;tentou driblar os acontecimentos e até mentiu,mais acabou dizendo a verdade quando descobriu que ela já sabia de tudo e espera ouvir cada palavra que lhe foi contada,APENAS DELE! por um momento ela pensou que era muita pretenção dele tentar omitir tanta coisa,mais depois pôs a cabeça no lugar e viu que coisas como essas eram realmente dificéis de serem ditas.ele chorou,ela também,embora diferente dele ela tentou prender o choro quase todo tempo e se mostrar forte,mais suportar aquele nó na garganta foi pior que tudo e ela acabou por se derreter em lágrimas mesmo.discutiram,riram mesmo chorando de algumas coisas que lembravam outras coisas,mais que no fim lembravam os dois e como o passado tinha sido bom,gesticularam,ouviram o que se tinha pra dizer da parte dos dois,ficaram sem jeito,fingiram se distraí com qualquer coisa que passava na TV,ficaram em silêncio e em seguida retomaram a assunto.se olharam poucas vezes cara á cara,mais por vezes se pegaram olhando um pro outro por dentro do cabelo,ou pelo boné,ambos sem querer serem descobertos.e pra ela,nunca doeu tanto dizer alguma coisa além das frases que diziam no contexto geral,"você me perdeu","eu não consigo mais acreditar".parecia que naquela hora ela deixou um pouco o coração de lado e deixou a razão falar mais alto,porque impossivél realmente é se colocar na linha de tiro sempre,é impossivél colocar o cara como sua prioridade sempre quando se é o ultimo plano,é inaceitavél que haja tanta mentira onde se jurava ter tanto amor,é impossivél dar mil chances há alguém que você sabe que ainda não sabe o que quer,é impossivél ficar sempre pronta pra começar denovo e denovo,pra saber como vai terminar,é triste pensar que os dias bons são tão bons que vão te deixar arrasada quando aqueles dias passarem.só sei que na cabeça dela,mil coisas se passaram ali,ela chorava não somente pelo que ele havia feito,mais também porque sabia que junto com aquele adeus iria embora também,milhões de coisas que lhe paceriam vitais;como a voz do cara,o jeito como ele segurava sua mão,os beijos que ela tinha ganhado,os abraços,os sorrisos e a cumplicidade que existia ali,era por isso que ela sofria,era isso que mais apertava o peito,não pelo cara em si,porque caras são caras,mais pelo que aquele significou pra ela e pelas coisas que foram vivenciadas,mais como ele mesmo disse: A VIDA É FEITA DE ESCOLHAS! e finalmente ela fez a dela,e a perda ia ser apenas uma consequência que ela ia ter que suportar e aprender a lidar,e na intensidade em que tudo foi,deveria terminar daquele jeito,mesmo que parecesse frio á quem ela contasse depois ou a quem quisesse achar mesmo,e foi assim que aconteceu.foi no contraste da sala escura e na mudança de imagens que acontecia na televisão que os dois se abraçaram,e com direito a soluços,choraram mais uma vez,e naquele abraço tudo acabou
.

 
© 2011 Texto Livre - Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.

Compartilhe

 
Joomla Templates: by JoomlaShack