Warning: Creating default object from empty value in /home/textolivre/web/templates/js_elated/wright/doctypes/default.php on line 206

Warning: Creating default object from empty value in /home/textolivre/web/templates/js_elated/wright/doctypes/default.php on line 206

Warning: Creating default object from empty value in /home/textolivre/web/templates/js_elated/wright/doctypes/default.php on line 206
Falar de mim é fácil, o difícil é ser eu
Ajude a manter o TextoLivre.

Falar de mim é fácil, o difícil é ser eu

 

 
Li a frase acima no painel de um caminhão e comecei a refletir sobre a sua veracidade. Quantas vezes somos criticados, maltratados e incompreendidos pelas pessoas ao nosso redor. Críticos costumam falar daquilo que não conhecem e ainda afirmam estar “seguramente certos” das suas afirmações. O problema está em dar ouvidos a tudo o que dizem a nosso respeito.
 
Acabei de ouvir uma critica injusta com relação a minha pessoa. A principio, fiquei muito chateado com quem a professou, mas depois (coincidentemente) li a frase do caminhão e meu coração mudou de ânimo. O que era trevas em mim, tornou-se luz. Sai do estado do “coitadismo” e passei ao estado da autocrítica. Percebi que não sou só imperfeição: sou mais perfeito do que não.
 
Não custa nada atirar pedras nas pessoas. Difícil mesmo é atirar pedras em si mesmo. Julgamos quem não conhecemos e condenamos as atitudes de quem pensa e age diferente de nós. Na visão antropológica, somos etnocêntricos em demasia. Enxergamos com rapidez os defeitos dos outros, mas levamos uma vida inteira criticando quem erra para não enxergarem os nossos próprios defeitos.
 
Quem nunca falhou nesta vida? Quem nunca precisou voltar atrás e pedir perdão? Tolice é ficar se martirizando porque não conseguimos encenar os papéis que os outros escreveram para nós. Criticar quem faz é fácil. Cada um fazendo sua parte, seria muito mais proveitoso.
 
É fácil mesmo falar de quem não conhecemos ou achamos que conhecemos. Conviva com uma pessoa e você verá que ela é bem melhor (ou pior) do que você imaginava. Geralmente acontece assim: projetamos no outro os defeitos que detestamos em nós. É por isso que eu considero perigoso todo julgamento precipitado. A convivência revela qualidades que os olhos de condenação não nos deixa enxergar.
 
Muitas vezes precisamos se fazer de surdos. Ouvir as criticas e fingir que não foram direcionadas para nós. Penso que o perigo maior está em ouvir demais a quem não nos ama. Quem não nos ama não pode querer o nosso bem. Pessoas mal amadas procuram destruir o amor daquelas que se amam. Muita gente segue ferida na vida justamente porque não teve o cuidado de separar as vozes de condenação das vozes de motivação. Ouça os que as pessoas dizem sobre você, e se não for verdade, siga caminhando. Falar de você é fácil, difícil mesmo é ter seus dons, seus talentos, suas capacidades...
 
Paulo Franklin
 
 
 
 
© 2011 Texto Livre - Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.

Compartilhe

 
Joomla Tutorial: from JoomlaShack