Ajude a manter o TextoLivre.

Dono de um castelo

Você já se sentiu dono de um castelo um reino só seu...

E que você acreditava ser seu completamente e que seu povo (família)

Fizesse parte de seu exercito e com a força deles nada te alcançaria...

Mas de repente tudo fica tão claro, demais... Perto de cegá-lo com a verdade que permanecia ali escondida... De que você não passa de poeira aos olhos de muitos e que sua opinião nunca valeu mesmo a pena pra ninguém do seu povo... Você é simplesmente um índio fugindo da guerra e da extinção, porque não há mais honestidade e carinho entre seu povo (família), pois o Page MORREU... E ele sempre liderou muito bem!!!!

Você passa alguns meses isolados tentando buscar uma saída obvia e que te sustente por mais alguns anos... Mas não sabe fabricar sozinho: flechas, espadas e escudos que possam privar você da morte importante que é a da alma... Percebe-se de repente sem espírito algum (vontade, determinação)... Então você reza para o seu anjo ou santo... Mas passa tanto tempo sem resposta de algum deles que se sente amputado da sociedade que um dia olhava pra você... Como exemplo, como força e com abnegação!

Onde está? Minha coroa por muitos anos eu a enxerguei no espelho... Cadê meu Page (minha mãe)... Pra me dar o melhor conselho. Cada meu exercito de confiança (amigos)... Que um dia me pus a lutar por eles...

A vida é mesmo louca.

 

LUCÉLIA MORENO PAIVA

 
© 2011 Texto Livre - Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.

Compartilhe

 
Joomla Templates from JoomlaShack